About Me

My photo

Paulo José da Costa é livreiro e ex-funcionário do Banco do Brasil.   Considera-se um garimpador da memória, procurando nos sótãos e porões as fotos antigas, postais, cartas, diários com que alimenta sua paixão que tem foco no cotidiano.  Pesquisador de história da música e do cinema, postando raridades no youtube.  Mantém enorme acervo de cds, dvds, fitas, vinil, discos de rádio, 16 polegadas, 10 polegadas, compactos e o escambau. Ex-libris, filmes antigos, gravuras, affiches, cartas, jornais antigos, albuns de família, postais, a lista é grande. Sempre procurando mais. Tem quatro blogs e desenvolve projeto de livro sobre o cotidiano paranaense através das fotos de família entre 1870/1960. Mantém arquivo de memória paranaense e catarinense.

03 March 2017

4 VISTAS DE SÃO PAULO, 1865, DE MILITÃO AUGUSTO DE AZEVEDO, TALVEZ INÉDITAS




                           Nas minhas andanças pelas casas de Curitiba às vezes encontro coisas inesperadas. Ontem eu adquiri de gente simpática e generosa um lote de vidros com diapositivos, negativos, fotos em papel, stereos e uma coleção enorme de cartas, que ainda serão objeto de deliciosa análise e possivelmente parcial publicação. Mas hoje quero mostrar essas 4 vistas do Militão Augusto de Azevedo, o mais importante fotógrafo paulista (infelizmente os curitibanos só tiveram seus fotógrafos cronistas da paisagem urbana só a partir do inicio do século XX, imagino o que seria um Militão entre nós).  


                              A PRIMEIRA FOTO - A VÁRZEA DO CARMO EM 1865

                               A várzea do Carmo, com a Igreja de São Bento,  ficava onde hoje é o parque D.Pedro II, todos passavam por ali, à beira do rio Tamanduateí, principalmente os que vinham do Rio de Janeiro.  A foto foi batida da encosta do pátio do Colégio em 1865.   Militão já havia batido uma foto desse mesmo local, mas em ângulo diferente, imagem essa que passou a constar do seu primeiro Album Comparativo da Cidade de São Paulo. Talvez essa imagem abaixo tenha sido batida no mesmo dia, nunca saberemos.





Várzea do Carmo, São Paulo, 1865. Stereo de Militão Augusto de Azevedo, acervo de Paulo José da Costa. 



Várzea do Carmo, São Paulo, 1865, imagem de Militão de Azevedo, acervo de Paulo José da Costa 




                                      A SEGUNDA IMAGEM - A IGREJA DA SÉ



                               Existe uma imagem quase igual a essa no Álbum Comemorativo. Esta aqui do
blog, entretanto, mostra uma caleça, ou mais provavelmente um tílburi, pois tem apenas um cavalo, dando uma movimentação à rua. Na que está no Album, não há ninguém na paisagem urbana.





Igreja da Sé, 1865, stereo de Militão de Azevedo, acervo de Paulo José da Costa.





Igreja da Sé, 1865, foto de Militão Augusto de Azevedo, acervo de Paulo José da Costa 



detalhe do largo da Sé, Militão Augusto de Azevedo, 1865 acervo de Paulo José da Costa




                                    A TERCEIRA IMAGEM - O JARDIM DA LUZ


Jardim da Luz, 1865 stereo de Militão Augusto de Azevedo, acervo Paulo José da Costa. 


Jardim da Luz, 1865 foto de Militão Augusto de Azevedo



                            A QUARTA IMAGEM - O LARGO DO OUVIDOR, 1865


                           Largo do São Francisco, com a Igreja e o convento, 1865. Existem duas ou três outras tomadas dessa região, uma delas de 1860, mas todas diferentes. Essa parece ser a mais próxima da Igreja, pois o casarão à direita aparece apenas com 4 janelões e nos demais registros o edifício aparece inteiro.    Os transeuntes também, obviamente, são outros.


Largo do Ouvidor, 1865 - Stereo de Militão Augusto de Azevedo, acervo de Paulo José da Costa. 





Largo do Ouvidor, 1865, foto de Militão Augusto de Azevedo, acervo de Paulo José da Costa. 



copyright 3 de março de 2017.
Paulo José da Costa.
compro e troco fotografias antigas
procuro material do Paraná e Santa Catarina
inclusive álbuns de família.
41 988050624

No comments:

Post a Comment

seu comentário está em análise. Em breve será postado.